instagram facebook spotify

E se em dezembro…


…largasse tudo e começasse de novo em janeiro?

Na maior parte dos casos não é preciso muito. Uns meros dez, quinze minutos e põe-se a vida no rumo certo. Na maior parte dos dias, somos levados pelo sabor do vento, das muitas rotinas, das coisas que supostamente têm mesmo que ser feitas. Para alguns será tarde demais. Para a grande maioria, ainda há tempo. Há sempre tempo. Este exercício é simples, tão simples como as maiores verdades da vida de cada um. A convicção de que a vida é muito menos complicada do que o que se pensa é comprovada pelas pessoas verdadeiramente sábias e que do alto das suas 7, 8 ou até 9 dezenas de anos, simplificam os dias, as relações reduzindo ao que lhes importa viver, e deixando para trás o lixo da insatisfação e da tontice humana. Porque não começar quanto antes a filtrar o que importa, do que não acrescenta nada?

Em dezembro, todos os dias, ou em todos os fins-de-semana, escrever algo para largar:

• Tempos infinitos nas redes sociais. Eram só 2 minutos que viraram 40.
• Preguiça de ler. Não tenho tempo para ler mas andar a deambular pelas 139 canais é outra coisa…
• As gomas do fim do dia. Ai jazus que vem aí a época dos doces, chocolates e afins e parece mal não comer aquilo tudo de uma vez.
• Aquela relação tóxica. Pode até ser de uma amizade, mas se faz tão mal, porque insistir?
• Sofazar em excesso. O sofá tem garras, nesta altura de necessidade de maior aconchego. Nas doses certas faz bem. Tenha-se cuidado para não lhe sucumbir aos encantos exagerados;
• Descuidos do corpo. Sim, as camadas de pêlos conservam do frio mas convenhamos que no verão temos mais cuidados conosco. E as unhas, mesmo com os pés tapados sem sandálias para os exibir…porque não dar-lhes vida e cor?
• … a lista não tem fim!

Em janeiro, todos os dias, ou em todos os fins-de-semana, escrever e FAZER algo para começar:

• Ler os 236 livros que se vão comprando mas que nunca mais se começam a dar vasão;
• Mexer o belo do corpo. Caminhar, correr, dançar, passear…vale tudo!
• Beber mais água ou chá. Simples e barato.
• Ligar mais vezes à tia, à amiga … só para lhes desejar um Bom Dia.
• Arranjar frases bonitas e por em molduras ainda mais bonitas e expô-las em casa;
• …e por aí adiante!

Dezembro é para despedir do que não interessa. Largar energias de mal-querer e substituir pelas de bem-fazer.

*Ana Bela Lopes, autora do Blog penso rápido, é psicóloga e mostra-nos uma forma diferente de nos encontrarmos “vestindo a capa” de qualquer personagem que pretendamos assumir, para lidarmos com a nossa vida e as nossas emoções.

Tweet about this on TwitterShare on Facebook